Jesus era Fariseufobico?

(fobia=do Grego φόβος "medo")

Fariseu (do hebraico פרושים) é o nome dado a um grupo de judeus devotos à Torá, surgidos no século II a.C. Sua oposição ferrenha ao Cristianismo rendeu-lhes através dos tempos uma figura de fanáticos e hipócritas que apenas manipulam as leis para seu interesse. Esse comportamento deu origem à ofensa "fariseu", comumente dado às pessoas dentro e fora do Cristianismo, que são julgados como religiosos aparentes.

Antes de continuar lendo, desculpe-me o trocadilho do titulo, é somente para exemplificar o que quero dizer no artigo.

Jesus em todo seu ministério foi acompanhado de perto pelos fariseus, constantemente era afrontado pelos mesmos. Diversas vezes na Palavra, Jesus os repreendeu dizendo serem como sepulcros caiados, e reprovava a forma como viviam. No capitulo 23.1-36 de Mateus Jesus fala duramente aos fariseus reprovando sua pratica de vida. ( Jesus envia uma repreensão bombástica aos fariseus depois de advertir seus seguidores contra eles. O Senhor direciona sua condenação à hipocrisia dissimulada, cheia de forma exterior mas desprovida de realidade espiritual externa. Comentário Biblia Estudo Plenitude pag.981).

Então será que Jesus praticava a Fariseufobia? Será que Jesus era um Fariseufóbico? Não!!!

Jesus reprovava as práticas destes fariseus e não eles em si, assim hoje acontece em nossa sociedade, quando falamos contra o homossexualismo, o alcoolismo,não estamos reprovando a pessoa em si e sim a prática daquele mau. Estamos inseridos no mundo e com certeza precisamos fazer a diferença no meio de todos, e não só no meio dos homossexuais. Precisamos ser sal e luz também na vida dos alcólatras, dos drogados, dos adúlteros, pois esta é a ordem de Jesus para a igreja.

Mas precisamos parar com um discurso legalista e dizer que há uma discriminação contra os homossexuais. Será que então não podemos mais ensinar as crianças o caminho da VERDADE?Pois estaremos sendo homofóbicos,alcolatrafóbicos e etc.Como igreja na terra precisamos sim, levantar a nossa voz e ir contra as praticas imorais, porque isso não tem nada a ver com biblia e sim com bom senso e principios.

Gostaria de lançar uma campanha:“Vamos lutar contra a crentefobia”, o que acha, nos dias atuais não cairia bem?

Fazer a diferença não significa se calar diante do mau e sim influenciar o que pratica o mau.

A igreja precisa se posicionar contra esta atitude do MEC de distribuir nas escolas o “Kit Gay”, como também a colocação de máquinas de camisinha nas escolas. Isto é um incentivo a promiscuidade, e nós posaremos de bons mocinhos para a “sociedade” e ficaremos calados porque precisamos ser sal e luz? O sal dentro do saleiro não faz nada, a luz apagada também não faz a diferença, então precisamos brilhar a luz de Cristo no mundo.
Não tenho nada contra os homossexuais, ou alcólatras, mas daí a aceitar um absurdo deste proposto pelo MEC, isto já é demais né!
Pr.Alexandre Grego

Nenhum comentário: